silfriedman@gmail.com

Dar-se tempo para viver os momentos de gagueira

As pessoas que gaguejam acreditam que usar seu tempo de fala gaguejando é muito ruim, é algo que não devem fazer. Isso as instiga a tentar falar rápido na expectativa de não gaguejar.

Essa falsa crença é uma armadilha que aumenta o medo de gaguejar, a ansiedade, as tensões musculares e a culpa por demorar em falar, o que faz a gagueira se manter.

O trabalho terapêutico tem demonstrado que é benéfico modificar as crenças a respeito do tempo em que se está gaguejando.

Esses momentos de gagueira podem ser vividos sem que a pessoa se sinta culpada e cobrada e podem ser empregados para conhecer e compreender os gestos articulatórios implicados no momento de gagueira. Isto a ajudará a desfazer o mito de que não consegue pronunciar certas palavras ou sons, aumentará sua confiança e liberdade para falar, aliviará as tensões e bloqueios, desarmando a imagem de mau falante que alimenta a gagueira.

Ao conversar com uma pessoa que gagueja não tente interferir no tempo que ela usa para expressar suas ideias: não a apresse nem pressione, não tente ajudá-la, simplesmente ouça e dê mais atenção àquilo que ela diz e não à forma como o diz.

Lembre, para tratar de gagueira procure um profissional especializado no atendimento dos problemas de fluência de fala.

  • arte gráfica Pedro Friedman
  • ano 2015
  • realização
  • apoio